jump to navigation

PS4 26/02/2013

Posted by vinivendra in Uncategorized.
3 comments

Pouco tempo atrás, a Sony resolveu que queria fazer uma apresentação em que iria anunciar seu novo console: o Playstation 4. 6 dias depois, vejamos no que isso deu.

Pra começar, saibam que o console não foi mostrado, e que nenhum preço foi anunciado. Apesar disso, a Sony disse que a arquitetura nova permitiu que se cortassem custos de produção, então provavelmente vai conseguir lançar o console a um preço competitivo. Ainda assim, vale lembrar que o Playstation quase sempre foi o mais caro do que seus concorrentes diretos.

article-2281996-18299E23000005DC-624_634x452

A conferência focou em parte em jogos exclusivos que serão lançados, com o objetivo de mostrar toda a capacidade do seu novo dispositivo. Particularmente impressionantes foram Infamous: Second Sun e Killzone: Shadowfall, mas apenas no quesito de gráficos. O paradigma de jogos triplo-A não mudou: Killzone ainda é um shooter como qualquer outro, mas agora ele tem os gráficos que teria se tivesse sido lançado para computadores. Vale pensar assim: PS4 é feito para rodar Battlefield 3 como um PC com gráficos ultra-high; não é nada que já não tenhamos visto, mas ainda é uma coisa impressionante de se testemunhar.

É realmente impressionante. Para um console.

É realmente impressionante. Para um console.

Esses gráficos são possíveis graças a novas especificações técnicas – especificações que a Sony deixou meio vagas. Sabe-se que o console tem uma CPU X86, 8GB de RAM DDR5 e armazenamento interno, mas que mais chamou atenção nessa categoria foi o novo controle. Parecido com o Dualshock 3 (a Sony não ousaria ir longe disso), ele tem analógicos aprimorados (côncavos), gatilhos quantitativos (como os do XBox 360), um touchpad no meio (tipo a parte de trás do PSVita), uma luz em cima para substituir o PSMove e até que enfim entrada para headsets (o próprio console vem com um headset). Existe também um botão de Share no canto, que permite que você faça upload direto de um vídeo para o UStream (por algum motivo, não o YouTube).

ds4

A Sony também vai oferecer suporte a 4K (a resolução 4x maior que a 1080p), mas exclusivamente para fotos e vídeos, não para jogos. Além disso, foi anunciado que o 3D já não é mais um foco, depois da E3 do ano passado em que a companhia insistiu que essa tecnologia era o futuro dos jogos.

As especificações

As especificações

O console será quase totalmente fechado a outros dispositivos. Ele tem uma boa interação com o PSVita, com a promessa de poder fazer stream do PS4 para o Vita em qualquer jogo, ou seja, você pode pegar seu jogo de PS4 e jogá-lo na telinha do PSVita, com os controles dele. Mas para por aí, já que o console não vai ser retro-compatível com nada. A Nintendo, ao lançar o Wii U, anunciou que ele não seria mais compatível com discos de GameCube, mas esses jogos não tem nem de perto o mesmo apelo que o PS3, e a maioria estará disponível para download no Virtual Console. A Sony, ao cancelar a compatibilidade, mata todos os jogos de PS3, a maioria dos quais ainda é perfeitamente jogável para os padrões atuais – sem contar os de PS2, que não são ruins. Nem o Dualshock 3, aquele controle que você já comprou e que é quase igual ao novo, pode ser usado mais; só o que funciona é a varinha do PSMove, aquela que quase ninguém comprou nem quer comprar.

PS3, você morreu? :(

PS3, você morreu? D:

Os serviços virtuais do console novo incluem os serviços comuns de vídeo, como o Amazon e o Hulu, mas nota-se que o YouTube ficou fora da lista. Uma outra funcionalidade (que não foi muito bem recebida) envolve o download automático de jogos que você talvez possa querer jogar, de acordo com a sua “personalidade”, para que não haja tempo de espera. Apesar de tudo, junto com isso vem o fato de que você poderá começar a jogar um jogo assim que comprá-lo, mesmo enquanto faz download dele.

As próximas semanas devem trazer mais informações sobre o console novo, tanto de anúncios oficiais quanto de entrevistas e boatos que circulam por aí. Enquanto isso, é difícil não comparar com outros lançamentos e se perguntar o que a Sony está fazendo de certo – e o que ela está fazendo de errado.

Anúncios